quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Por que...

fugimos da felicidade?

Bem, estava eu no meu momento otaku (que é recorrente), assistindo XXXHolic, quando uma das personagens principais, Yuuko, pergunta para Watanuki (o outro protagonista) se algum estranho oferecesse a ele o prêmio da loteria que ela havia ganho, se ele aceitaria, a resposta dele foi não.
Achei interessante o desenrolar do diálogo dos dois, mas não vou transcorrê-lo aqui por pura preguiça e pra deixar, você leitor, curioso.
Enfim, após assistir a esse episódio fiquei refletindo (pois eu tenho o hábito de prestar atenção em animes de uma forma diferente, no geral me divirto, mas vejo a mensagem que ele quer passar), quantas oportunidades deixamos passar por preconceito, por medo, por falta de atenção. As vezes a felicidade está na nossa cara, mas não a agarramos sabe-se lá o por quê! Convenhamos não somos tão tapados assim, mas é como se estivéssemos presos há algum tipo de convenção ou tratado de sofrimento.
Me pergunto, com uma certa frequência, o motivo disso.
Talvez seja mais fácil de administrar o sofrimento do que curtir a felicidade.
Já viu alguém com inveja do sofrimento do outro? Eu não! Mas da felicidade alheia... vixeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee, de monte né!?
Penso que talvez este seja um dos motivos... mas se descobrir mais algum eu posto.
Alguma sugestão?

Um comentário:

LindaRê disse...

Isso é um dos mistérios da humanidade...
Nem vou queimar meus dois neurônios com isso!

rs