quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

A beleza...

está nos olhos de quem vê.

Pois é. Eu ia escrever sobre meu cachorro essa semana (porque ele é lindo, fofo e me ama), mas eu comprei o segundo livro da série Percy Jackson e os Olímpianos (eu sei, estou atrasada) e o devorei avidamente (passei 6hs lendo e terminei ;]).

Enfim, o Grilo Falante deu uma buzinada em minha massa cefálica e aqui estou eu \o/

* Caso não tenha lido o 2º livro, não tenha um acesso de orangotango raivoso (eles jogam cocô nas pessoas... é um nojinho), vou contar o que tem no livro e pronto. Se não gosta de spoiller, não leia, unf! E tenho dito!

Nesse livro, Percy Jackson descobre que tem um meio irmão que nada mais é que um Ciclópe (monstrengão de 1 olho só). E rola mór babado por conta disso...

Mas parei pra pensar (acreditem ou não, isso ocorre com uma frequencia vertiginosa), quantos ciclópes já não passaram em minha vida? Seria eu um ciclópe?
Calma, respira. Eu não tenho um olho no meio da minha testa, dãh!
O que quero dizer é sobre ser feio.
Acredito na máxima que a beleza vem de dentro. Com essa frase você querido(a) leitor(a) pode ter os seguintes pensamentos:

1º- Filha da mulher que exerce suas funções trabalhistas na zona do baixo meretrício (continuo firme no propósito de não falar palavrões XD) ela contou mesmo o livrooooooooooo!!!!
2º- Ela é feia. Só pode, pra vir com essa histórinha...
3º- Vixeeeeee, será que ela tomou chá de cogumelo do sol para ter ideias brilhantes??? O.o

Chega de divagar...

Quantas vezes ao dia, julgamos as outras pessoas como feias? De quantas pessoas nos afastamos por achá-las assim ou até mesmo nos aproximamos para sobressair, porque achamos que somos mais bonitos?

A beleza está nos olhos de quem vê!

Quem determina o que é bonito ou não? De onde saem esses padrões de beleza? Quem somos nós afinal para definir o que é o não belo? (que filosófico =O)

Não sei dizer.

Nesse livro, Percy se sente envergonhado com o irmão. Mas Tyson tem um coração tão lindo, que não tem como não gostar do personagem.

Quantas vezes, pessoas que julgamos feias, de tão legais, acabam sendo bonitas?

Pois é! Prefiro um carinha feio, mas que tenha conteúdo, do que um deus grego, com um cérebro de trasgo. O mesmo serve para as moçoilas (meu namorado fala assim, acho o máximooooooo hehehe). De que adianta ser linda, corpo escultural e a cabeça ser um túnel de vento?
Pessoas que se preocupam demais com a beleza física, são demasiado superficiais e com certeza não tem nada de muito bom a oferecer.

Não estou fazendo uma campanha pró-feiura, só acredito que não somos nada melhor do que ninguém pra julgar quem é ou não bonito.

No fim, somos todos iguais, soltamos nossos flatos com odor de enxofre, acordamos com remelas nos olhos (uns com mais, outros com menos), com bafo e descabelados!!! E quer saber, é nessa hora que você deve se sentir lindão ou lindona, porque você é você, pura e simplesmente ;]

Até a próxima

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

É tão bom...

comprar!!! (sonhadoraaaaaaa)

Para tudo!
Quem adora comprar levante a mão o/ (nuss quantas mãozinhas levantadinhas)

Ontem fui ao shopping (porque sabe como é, pobre só vai ao shopping em dia de pagamento XD), e comprei zente. Preciso dizer que me senti muito, muito, muuuuuuuuuuuuuuuuuuito (momento bovino) feliz!
Eu comprei coisinhas para higiene pessoal (que não convém dizer), livros, uma blusinha e esmaltes.

Ai ai (sonhadora)

Isso é tudo de lindo.

Que mulher não gosta de comprar?

Meninos, quer deixar sua peguete, namorada, companheira, esposa ou seja lá o que for... deixe ela comprar [(e se possível, pague as compras dela)hahahahaha eu não quero mais nada mesmo]!!!
O prazer que as compras porporcionam, só não ganham de um bom sono e de um orgasmo.
É delicioso comprar.
O ato de se auto mimar é tudo de gostoso e todas pessoas merecem!!! Principalmente se você trabalha.
Só você sabe o que passa e o que aguenta pra ganhar o seu salário. Então, dentro das possibilidades, tem todo o direito de fazer uma comprinha (nem que seja uma bala de erva cidreira, porque as de canela ardem a boca).

PS: Comprei Percy Jackson e o Ladrão de Raios (oremos)
PS2: É um videogame que eu quero, aceito o XBox ou um Wii também (acordei faceira hoje)
PS3: Não resisto a compra de esmaltes! Felicidade em vidrinhos!!!

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Hoje, só por hoje...

tentarei não falar palavrões!!!!

Estive pensando muito esses dias sobre o que escrever e após ler um post da minha amiga Vanny, resolvi escrever sobre cabelo ;]

Ah vá!? Não torça o nariz... leia até o final XD

Em 2009 eu fui ao meu 1º Anime Friends \o/ (sim gosto de anime e manga e mutchas otras cocitas), mas um dia antes fiz uma cagada, quer dizer, uma demasiada quantidade de excretas sólidos rico em bilirrubina, com o meu lindo cabelinho.
Eu estava com a franja grande, tipo, no meio da minha linda face.
Então pensei: "Vou cortar /o/"
E foi a pior decisão da minha vida.
Fiz uma chapinha na franja, pra deixar ela lisa, já que se cortar molhada ela encolhe quando seca e eu não queria correr riscos!
Peguei uma tesoura sem ponta (sabe aquelas que as professoras pedem para crianças do ensino fundamental? Então, essa mesmo), enrolei a franja como minha irmã ensinou e passei a tesoura.
Quando soltei, para meu espanto a franja estava toda picotada. Pensei: "Vou fazer denovo ;]". E fiz. Ficou mais curta e picotada. Bateu um leve desespero, mas ainda era remediável. Foi aí que fodeu, ops, fui acometida de um ato sexual selvagem!!!!! Eu peguei uma tesoura com ponta, sabe aquelas que as costureiras usam? Então, dessas mesmo. Tentei bravamente consertar o desastre daquilo (sim, porque a essa altura essa seria a melhor denominação possível) e foi aí que minha franja ficou parecendo um quiosque.
Depois disso veio o histerismo, a depressão e por fim a conformação.

Enfim, se tivesse pago para uma cabeleireira ter cortado a porra, ops, o líquido oriundo da ejaculação masculina da minha franja, eu teria gasto menos, já que tive que comprar um monte de presilhas e grampos, não seria motivo de chacota, já que não tenho mais 9 anos de idade, né!? E teria ido para o evento com o cabelo do jeito que eu queria.

Assim, quando quiser fazer algo nas suas madeixas, confie há um profissional. De preferência, um que tenha sido indicado por alguém confiável.
Deixe bem claro o que você deseja, porque depois não tem como colar os fiosinhos (ou fiozinhos que seja) de volta.

E finalmente, lembre-se, o cabelo é a moldura do nosso rosto e marca fases em nossa vida. Seja cuidadosa(o) com suas escolhas. Porque nossa vida é como o nosso cabelinho, se cortar errado, ele vai crescer, mas dependendo da maneira, pode nunca mais ser o mesmo.

Viu!? Consegui sem falar palavrões!!! Missão cumprida!!!

PS: Obrigado pelo carinho de todos.


quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Isso é igual chifre...

são coisas que eles põe na sua cabeça!!!! /o/

Bem, você que está lendo não deve ter entendido nada. Respire, eu vou explicar.

Não sei você, mas eu estou de saco cheio de novos termos que mascaram a realidade ou amenizam o impacto das coisas.
Vou dar apenas 3 exemplos.

1 - Família

Segundo o dicionário Priberam, significa:

(latim familia, -ae, os escravos e servidores que vivem sob o mesmo tecto!teto, as pessoas de uma casa)
s. f.
1. Conjunto de todos os parentes de uma pessoa, e, principalmente, dos que moram com ela.
2. Conjunto formado pelos pais e pelos filhos.
3. Conjunto formado por duas pessoas ligadas pelo casamento e pelos seus eventuais descendentes.
4. Conjunto de pessoas que têm um ancestral comum.
5. Conjunto de pessoas que vivem na mesma casa.
6. Conjunto de vocábulos que têm a mesma raiz.
7. Fig. Raça, estirpe; casa.
8. Hist. nat. Grupo de animais, de vegetais, de minerais que têm caracteres!carateres comuns.
9. Quím. Grupo de elementos químicos com propriedades semelhantes.
de família: familiar; íntimo; sem cerimónia.
Relig. sagrada família: representação de Jesus com a Virgem Maria e S. José.
 
Interessante que não consta pessoas que estão unidas pelo S2 (argh!)
Nada contra as bandas do momento, até gosto de algumas (com exceção da colorida*), mas gente realizaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa... não somos famílias deles porcaria nenhuma! Somos quem dá o sustento deles, indo aos shows, comprando seus CDs e DVDs e só.
Família é aquele que por mais que você brigue, quando você mais precisa está lá! Existe um laço de afetivo e genético envolvido.
Até aceito a idéia de chamá-los de Primos (hehehe), afinal é lá um parente distante que até dá pra cobiçar e outras cocitas más. Mas somente isso.
As pessoas chamam de família aqueles que mal conhecem, não tem um convívio. Só tem a imagem.
 
Mas enfim, cada um tem a família que merece!
 
2 - Afrodescendente
 
Termo totalmente novo e sem inclusão ainda no dicionário.
 
Mas acho simplesmente ridículo isso.
Se pararmos pra analisar, somente nos casos puristas (e existem por aí) o restante de nós, brasileiros, somos afrodescendentes. Somos todas uma mistura louca e bagunçada da caçarola da mamãe natureza.
Qual o problema em ser negro, alguém pode me explicar? Mulato, cafuzo e mameluco, que seja!!!! Assuma o que você é e pronto.
Ser chamado de afrodescendente não vai mudar o tom da sua pele.
No senso não existe cor afrodescendente.
É muita hipocrisia.
Tipo cotas para negros. Eles não tem capacidade de passar num vestibular? Para né!? Eu me sentiria muito ofendida!!! E tem gente que se acha beneficiado. A coisa toda é tão absurda que houve o caso de gêmeos idênticos em que um conseguiu a cota e o outro não.

QUE SEJAM CRIADAS COTAS PARA ÍNDIOS, ASIÁTICOS, CAUSASIANOS, EVANGÉLICOS, MULÇUMANOS, CATÓLICOS, SIMPSONS, SKEETERS E JEDAIS. E TENHO DITO. E QUE A FORÇA ESTEJA CONOSCO!

Acredito que independente da cor somos seres humanos, dotados de sentimentos, capacidades e limitações e merecemos ser respeitados.

3- Comunidade

De acordo com o dicionário Priberam, significa:

s. f.
1. Qualidade daquilo que é comum.
2. Agremiação.
3. Comuna.
4. Sociedade.
5. Identidade.
6. Paridade.
7. Conformidade.
8. Lugar onde vivem indivíduos agremiados

Atualmente, utiliza-se comunidade para as pessoas que vivem em favelas.
Sim, o termo favela é ofensivo.
Mas é estúpido denovooooooooooooo!!!!
 
Gente, pense comigo. Nós, seres humanos, vivemos em comunidade. Isso faz parte da nossa evolução. Uma vez que deixamos de ser nomades, passamos a viver desta maneira.
Ou seja, o termo é impróprio.
As pessoas que vivem no morro ou seja lá onde em situações precárias não deveriam ser chamadas assim. Não consigo pensar num termo adequado, mas comunidade me soa tão falso.
Eles não vão deixar de morar em barracos.

Acho que consegui desabafar.

Espero que  ninguém se sinta ofendido, não é a minha intenção. Mas temos que dar um basta a essa babaquice e  simplesmente assumir, nossa raça, nosso credo e nossa condição.

*Por favor, não me amole com aquele blábláblá todo de que tenho inveja do sucesso deles, que não é modinha, que eles ganharam todas as categorias do VMB, porque nada disso me convence a gostar.