quinta-feira, 31 de março de 2011

Aviso

Meu cérebro encontra-se em recesso essa semana, devido aos últimos ensaios e bordados em roupa para o Mercado Persa 2011.

Peço desculpas a todos, mas não terei tempo para escrever nessa e provavelmente na próxima semana.

Beijinhos a todos.

segunda-feira, 14 de março de 2011

E aí...

perdi o encanto.

Hoje estava vindo trabalhar e como sempre me sentei no assento do canto.
Pois bem, sentar nesse banco tem suas vantagens e desvantagens.
A vantagem é que muito provavelmente os idosos e grávidas que entrarem, com seu banco mui estimado ocupado, não se sentarão ali. Você pode vir escorado no vidro e "puxar um ronquinho feliz" sem medo de cair no outro.
A desvantagem é que você pode observar as pessoas pelo reflexo do vidro e pode ver o que não quer, o que foi meu caso.
Estava eu inocentemente (isso acontece sim!) olhando meu reflexo lindo, ruivo e sensuótico (adora essa palavra que eu inveitei) quando o rapaz que estava sentado no banco reservado (que eu chamo carinhosamento de banco do idoso) levantou e deixou a mostra o seu cofre (O.M.G)!!!

Ok. Se você tem um cofrão, cubra-o, ninguém gosta de olhar o rego alheio, nem sem querer.

Aff.

Então vim pensando em situações em que o encanto se perde.
(tradução livre: Situações Brochantes oeeeeeee)

Você está preparado? Não? Vou falar assim mesmo!!!

1- Falta o "coelhão"
Num dia qualquer, você andando em lugar nenhum, se depara com aquele fofo ou aquela gata e resolve partir pro abraço ou algo mais. Afinal, hoje é seu dia de sorte.
Então você lança aquele olhar mais sedutor que sua experiência permite e sorri.
O objeto da sua sedução lhe sorri de volta e eis que...


   (Tcheeee... Nojento*

2 - Bafo
Respirou fundo depois da situação 1 e seguiu adiante.
Você chega no carinha ou na menina, diz um olá e é invadido pelo odor refrescante do Tiête em dia de chuva!
Ai ai.

3 - Flatus
Aí você contorna a situação número 2 oferecendo um chicletinho ou uma balinha de eucalipto (óssa). Conversa vai, conversa vem e subitamente a criatura desprende um odor putrífero, oriundo do seu intestino (pense numa nuvem verde ácida).
Ai ai.

4 - Arroto
Ok. Se você passou da situação 2 e 3 e continua insistindo, então só pode ser amor ou você está realmente necessitando de carinho, atenção e quiçá otras cocitas más.
Chega o ponto alto, o tão esperado beijo (coro ao fundo: UUUUUuuuuuu, safadinho(a)). E no momento em que seus lábios se encontram, ocorre aquela explosão e você sente aquele gosto de geladeira dentro da sua.
Smack pra você também.

Se você relevou, depois de tudo isso sem nenhuma brochadinha, parabéns, existe um lugar no céu pra você!!!!
Caso contrário, você é normal amiguinho(a).

O que mais te brocharia?
Deixa lá no comentário, vamos partilhar!

Até mais.








*Macalé Forever!



sexta-feira, 4 de março de 2011

Alala o o o o...

má que calô ôôôô... ah vá!?

Desde os primórdios odeio o carnaval. Mas respeito quem gosta.
Acho que o problema veio quando minha mamis, comprou uma fantasia para minha irmã e para mim. Eu era a havaiana (não a sandália de borracha, senão eu seria uma chinela hauhauhauahua) e minha irmã a bailarina XD. Pois bem, nesse dia a mamis nos levou pra "pular" carnaval com outras crianças. Foi a maior decepção pra véia, já que ficamos encostadas num canto vendo as outras crianças correndo e brincando.
Preciso dizer que nessa época não era muito sociável (até os 14 não era lá muito sociável, hoje socializo até com cahorro de rua... eles são tão lindoooooooos *-*).
Enfim...
Depois de ficarmos igual duas idiotas no canto, começamos a pegar confetes do chão e jogar uma na outra... nem preciso dizer o quão feliz ficou a mamis, né!?
Vamos colocar do seguinte ponto de vista:

Você tem duas pirralhas chatas, estorvando por que querem "pular" a porra, quer dizer, o líquido oriundo da ejaculação masculina, do carnaval, compra a merda, ops, fezes, fezes, da fantasia (que na época nem foi barato) e as duas "crionças" em questão, ficam olhando e não bastando, quando resolvem  manisfestar o folião que está dentro delas, é só pra jogar confete!?

Eu entendo minha mamis.

Depois desse episódio, até tentei gostar, mas "pular" nunca foi meu forte!

Aí passei a odiar o carnaval mesmo, com a invasão do axé music!

Sim, porque EU respeito quem gosta de carnaval, mas esses infernentos não!!!

Com aquelas cornetas malditas de carro, tocando a droga da música no último volume!!!

Sem contar que só porque é carnaval a galera fica com os hormônios alvoroçados e quer "comer" até casinha de João de Barro!
E quem é de beijar, só não beija boca de lobo, porque não tem língua!
Pra que fazer tudo em quatro dias, tem tanta micareta minha gente... segura o tchan, pô!

Pronto falei!

Sei que haverão críticas, mas quer saber, nem me importo! A situação é que a folia toda, aquele monte de gente se acotovelando pra ir atrás do trio, os populares suados, a máxima ninguém é de ningém, não rola pra mim. O negócio é curtir o feriado.
Deixo essa parte da bagunça para os fortes.

Atrás do trio só não vai quem... não tem dinheiro!!! XD

Bom feriado a todos!!!

Beijinhos.

Ps: Obrigado mais uma vez por todo o carinho.
Ps2: Vou trabalhar até segunda... só peguei a terça. Em todos esses anos nessa indústria vital é a primeira vez que isso me acontece :/