quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Querida Aline...

de 8 anos.

Hoje você é uma garotinha doce e muito quieta (mas as coisas vão mudar).
Vou te contar que você vai continuar amando ler livros e assistir desenho japoneses, que com tempo vai descobrir que se chama animê. E quando estiver bem grandona, vai descobrir as maravilhas do mangá!
Sei que se sente sozinha e solitária, isso não vai mudar muito com o tempo, mas vai encontrar pessoas maravilhosas em sua vida que te trarão mais cor e alegria.
Vai descobrir que meninos podem ser amigos e que homem, definitivamente é bicho bão!
Procure não comer nada com muito corante, isso lhe dá uma alergia muito feia e aí querida, hospital na certa.
Devo lhe alertar que presunto e mussarela, definitivamente, não farão parte do seu cardápio todos os dias quando for adulta. Mesmo porque, você vai degustar coisas muito mais gostosas!
Quando a mamis disser pra fechar a boca e diminuir a quantidade de comida, você vai me achar uma louca, mas escute a velha, ela realmente sabe do que fala.
Não se incomode com o fato de ser a filha da professora, sim é um estorvo e sei o quanto se esforça para provar aos outros que o mérito é todo seu, mas não vale a pena querida, vai por mim, sei o que estou dizendo.
Não ligue para os imbecis, que na sua adolescência te apelidarão de Gigantes no Ringue. São esses mesmos idiotas que irão correr atrás de você um dia, quando for bem gostosa!!!
Você vai conhecer o amor, não igual ao livros que lerá. Você será realmente viciada em livros e terá uma predileção por séries, o que custa bem caro, viu!?
O amor pequena Aline é algo grandioso e difícil de entender.
Por vezes vai sofrer, chorar, sorrir, enraivecer-se... mas no final, compensa. Loucura né!? Mas a cada pessoa que amar, terá crescido um pouquinho mais. Não de tamanho Aline, as vezes você é tão literal!
Ah, você vai ser amada também e vai ver o quanto isso é bom.
As pessoas irão te decepcionar e quando isso acontecer, tente não demonstrar a elas, isso se chama orgulho.
Vai receber muitos nãos, mas jamais desista! Você pode e você consegue.
Hoje você é desengonçada e desastrada, sim você é e não adianta me olhar com essa cara, nós sabemos que sim. Mas isso muda tá!?
Não se sinta triste por não saber dançar, você terá uma surpresa quando for mais velha, mas vou deixar você chegar lá e descobrir por si só.
Seu pais te amam, de uma maneira que você nem imagina. Eles só não sabem como demonstrar. E não querida Aline, sua tia não te odeia. Vai por mim ;]
Dê o devido valor a cada pessoa que passar em sua vida, algumas, você não verá mais, mas outras nem o tempo poderá separar.
Você será vítima de violência urbana, mas se saíra bem! Você é mais forte do que pensa.
Vai ficar surpresa quando descobrir que aquele cara que achava muito sem graça, se tornar seu príncipe encantado.
Aguenta firme Aline.

Ps: Post inspirado no texto da Camila, que não conheço, mas admiro.
Ps2: A Camila se inspirou no Dear Young Me, site onde você deixa conselhos para si quando mais jovem.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

O.M.G. ...

tenho um bloqueio!


Dá um desespero.
Porque eu tenho milhares de ideias e não consigo organizar minha mente pra discorrer sobre nenhuma.
A Alinelândia está em crise, praticamente uma guerra civíl.
É muito drama eu sei, mas alguém tem noção do que é ter a cabeça atulhada de coisas (e quando digo atulhada é do tipo saindo pelos ouvidos)? E nada parece bom o suficiente ou digno o bastante para vocês, queridos leitores.
Afinal, com tantos mundinhos por aí, você escolheu a Alinelândia pra passear e desbravar. Logo, não posso escrever qualquer coisa.
Tô me sentindo meio Maysa...

(imagem de divulgação: SBT)

Não essa daí, pô!

(imagem de divulgação: Globo.com)

Essa, essa!!! "Meu mundo caiuuuuuuuu...".

A propósito, não assisti essa série, só sei da música...

Enfim... voltemos a minha crise (sou egoísta, eu sei, mas é mais forte que eu).

Acredito que como estou passando por várias coisas ao mesmo tempo, deu uma pifada na parte de desenvolvimento de criação da Alinelândia.
Peço desculpas, por não contribuir com um pouquinho de diversão pro seu dia, mas não vai rolar.

"Minhas desequilibradas palavras são o luxo do meu silêncio."
Clarice Lispector

Beijinhos e até semana que vem!




Ps: Quero agradecer a todos pelos acessos ao post anterior, foi um recorde de acessos! Obrigado.
Ps2: O blogger passará por algumas reformulações de design nos próximos dias. Não aguento mais a encheção de saco do meu namorado, então espero que a mudança seja pra melhor. E se não gostarem, volto pro layout original, que me agrada muito.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Assunto tabu!

Virgindade.



(Assunto tabu que rima com...)


Estava eu ontem, conversando com o macho alfa da relação, enquanto esperava a pizza que me deu uma baita dor de barriga (ela veio errada, reclamei, o bem foi lá trocar, acho que cuspiram nela) e não sei como chegamos ao cinto de castidade.



Sim queridos leitores, aquele apetrecho (ali em cima) super sexy que deixam todas se rasgando querendo um, que é garantia de papai e mamãe sem preocupações.
Pois bem, ele veio com uma que a filha dele (que supostamente pode ser minha também e que supostamente se chamará Iolanda Maria) usaria um até os dezoito anos e que deveria liberar o lado B para honrar o vestido branco do casamento, porque na opinião DELE era hipocrisia se pendurar no lustre e depois envergar o branco de boa moça.

Hipocrisia pra mim é saber que existem pais que dizem aos seu filhos que beijar engravida. Hipocrisia é saber que tem gente que ainda acredita que foi gerado no coração. Isso é hipocrisia. Hipocrisia é dizer que não tem dinheiro pra comprar camisinha, quando o posto de saúde fornece gratuimente. Hipocrisia é dizer que ama, só pra levar pra cama. Isso sim é hipocrisia!

Espero, do fundo dessa minha alma cheia de glitter e imaculada, que seja brincadeira (eu sei que é, mas as vezes duvido do bom senso dele)!
Eu fico deveras puta com esse negócio de tabu sobre essa tal virgindade.
É ridículo, num mundo tão globalizado, onde as informações estão a um clique de seus olhinhos ávidos, alguém pensar dessa maneira. E vou dizer que existe mesmo.
Quantas já não liberaram o que rima com tabu, só pra se manter virgem.
As revistas aguçam a curiosidade do galerê com aquelas manchetes batidas: "A primeira vez dói?".

(Dói bastante! Sua menina vai chorar feito uma mandragora!)

Pois bem, a virgindade não é a membrana que tem na vagina e sim se praticou algum ato sexual, seja ele oral, vaginal ou anal!
Vai por mim, essa membrana não faz de você uma boa ou má pessoa e sim seus atos.
Vou dizer que não contei pra minha mamis quando perdi minha virgindade, mesmo porque ela nunca me disse que não era mais virgem, porque motivo, razão ou circunstância deveria contar a ela.
Acho bacana quem conta tudo pra mamis, o que não é meu caso, e se rolar de acontecer é melhor contar do que a véia descobrir por outras pessoas. Abala a confiança.
Com certeza você vai deixar de ser a menininha do papai e em alguns casos vai ganhar alguns nomes nada nobres. Mas e daí? Isso passa.
Não vou dizer que nada muda, porque eu estaria mentindo, mas não há nada que não possa ser contornado.
Se você já não é mais virgem, se joga sem medo de ser feliz e sem culpa. Pendura no lustre, pula do ármario, com luz acesa, apagada, com dancinha! É tudo seu!
Se ainda é, proteja-se e se joga também! É tudo seu!

E como diz minha mamis: "A mulher só deixa de ser virgem depois que engravida, antes disso, ninguém pode provar!" ;]


Ps: Não sou mais virgem mamis! Agora o mundo sabe /o/
Ps2: Obrigado pelo carinho de todos!!! Vocês são os leitores mais incríveis do mundo!
Ps3: Querido, Iolanda Maria não dá! Sorry!


quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Acho um desperdício de dinheiro...

comprar livros de auto ajuda!


(divulgação)

Esses dias, minha amiuga (é assim mesmo, com U) linda e maravilhosa, cheia de atitude, cujo o nome não vou dizer para preservar a identidade da pessoa em questão, comprou um livro de auto ajuda.

A pergunta que me saltou a mente foi: "Pra que, dear Lord!?"

Aí cheguei a conclusão de que foi pra ajudar o autor! Só pode! Não tem outra explicação.
Confesso que já comecei a ler um livro desse tipo e fiquei com muita raiva. Não do autor, mas de mim! 
Tudo que estava escrito, a pandega aqui, já sabia!!!
Essa coisa de seja feliz em 10 passos ou tudo o que precisa saber para ser próspero nos negócios, pra mim é balela! 
Não existe receita pronta de felicidade e de qualquer outra coisa. Um livro que te promete TUDO a respeito de algo, merece um pouco da sua desconfiança. Tudo é muita coisa.
O que existe são suas escolhas. Sua consciência. Suas decisões.
Já notou que quando lê esses livros, a maioria das coisas que estão lá já passaram pela sua cabeça? E o que faltou para fazer aquilo foi somente atitude.
Atitude de agir, de mudar, de ser feliz, rycha e próspera, diva do Kama Sutra (uhuuuuuu), cantor(a) sertanejo(a)... enfim, o que der vontade de ser e fazer e acontecer!
Ninguém precisa de um livro pra isso. Depende só de você!
Então se um dia resolver ler um livro de auto-ajuda pegue emprestado, ok!?
Se gostar muito desse tipo de leitura, super instrutivo e quiser quebrar o seu porquinho pra isso... seja feliz!

(Publi!!! Pertence a Lelê!)

Ps: Quero agradecer o carinho de todos pelo facebook, twitter e aqui.
Ps2: Tha, o seu selinho já está ali! Fiquei  megahipermaxisupertchutchunacorujinha feliz (só não consigo postar comentários no seu blog...).
Ps3: Dona Melissa, se passar por aqui, deixe um sinal de fumaça, ok!?

.